Tag Archives: Pensamento sistêmico

Será que todo lixo é lixo mesmo?

8 Fev

Pois é, nem sempre gostaríamos de jogar fora algo. Quantas vezes você não pensou: poxa, alguém poderia usar isso. Mas devido a vários motivos, temos mesmo que nos desfazer de coisas. Isso acaba gerando mais e mais lixo nas nossas cidades…

E foi aí que entrou em cena a ideia brilhante da dupla Maarten Heijltjes & Simon Akkaya, também conhecidos como Waarmakers: a Goedzak. O nome é esquisito, mas a proposta é excelente! Ela é uma sacola especial para você colocar na rua coisas que você não quer mais, mas que pode ser utilizada por outra pessoa. Se um objeto estiver dentro dessa sacola, significa que ele ainda pode ser usado. Ele pode ser um lixo para você, mas não pra outra pessoa. Isso é demais, pois dá vida longa às coisas e diminui a montanha de lixo gerada diariamente (algo que partilha a ideia do projeto Cradle to Cradle – Do Berço ao Berço – já discutido aqui no blog).

A Goedzak faz parte de um grande projeto chamado “Design for Altruism” (Design altruísta, em tradução livre). Uma série de ações pensadas para desencadear um comportamento altruísta nas pessoas. Esperamos que a moda pegue e chegue ao Brasil!

Permacultura

8 Ago

Já ouviu falar de Permacultura? Ao contrário do que a palavra possa sugerir – algo relacionado a plantio – a ideia é buscar a sustentabilidade em toda e qualquer ação, atividade ou construção que vise uma cultura permanente e que tenha frutos para gerações futuras. Segundo David Holmgren, um dos autores que cunharam o termo, a Permacultura são “paisagens conscientemente desenhadas que reproduzem padrões e relações encontradas na natureza e que, ao mesmo tempo, produzem alimentos, fibras e energia em abundância e suficientes para prover as necessidades locais. As pessoas, suas edificações e a forma como se organizam, são questões centrais para a permacultura.”

A Permacultura não se resume apenas à paisagem, ou técnicas da agricultura orgânica; ou formas de produção sustentáveis e construções eficientes quanto ao uso da energia; ou mesmo ao desenvolvimento das eco-vilas; ela pode [e deve] ser usada para projetar, criar, administrar e aprimorar esses e todos outros esforços feitos por pessoas, famílias e comunidades em busca de um futuro sustentável.

O conceito desenvolvido pela Permacultura é o mesmo defendido por Fritjof Capra e tantos outros, que é a Visão Sistêmica da Vida (já falamos sobre isso aqui no blog). Ou seja, “O que é sustentável numa sociedade não é o crescimento econômico, ou a fatia de mercado, ou qualquer uma dessas coisas, e sim a rede da vida, da qual a nossa sobrevivência depende.”, palavras do próprio Capra.

O conceito por trás da Permacultura pode ser visto com mais clareza através da “Flor da Permacultura”:

A espiral representa o caminho a ser seguido, ou seja, reunir todos estes campos, iniciando em um nível pessoal e local para algo coletivo e global. Algo difícil de se alcançar, mas que beneficiaria a todos nós.

Para conhecer mais sobre a Permacultura: http://permacultureprinciples.com/pt/index.php

Fritjof Capra e o pensamento sistêmico da vida

23 Abr

“O que é sustentável numa sociedade não é o crescimento econômico, ou a fatia de mercado, ou qualquer uma dessas coisas, e sim a rede da vida, da qual a nossa sobrevivência depende.”

Essa é a frase que abre a entrevista da jornalista da Globo News, Elizabeth Carvalho, com o físico, escritor e ativista ambiental, Fritjof Capra. Esse pensamento resume bem o que o autor vem defendendo ao longo de sua vida, desde quando lançou seus best sellers O Tao da Física (1975) e o Ponto de Mutação (1982).

Em todos os seus trabalhos e ações, Capra aponta para o grande paradigma da sociedade atual: um crescimento ilimitado num planeta finito é impossível. Se os recursos são finitos, o ciclo de produção e consumo não pode ser aberto; ele necessariamente precisa ser fechado. Isso significa mudar nossa atual concepção de descarte do que utilizamos e aprender a lição ensinada pela natureza: o que é resíduo de um ciclo é matéria-prima para outro. Essa mentalidade faz parte do pensamento sistêmico da vida; onde todos influenciam o meio ambiente ao mesmo tempo em que sofrem influência dele. Em uma sociedade guiada por esse conceito, não existe lugar para egoísmo e individualismo, apenas a colaboração e a coletividade.

E para disseminar essa mudança de consciência, um processo bastante lento, que envolve gerações e gerações, o autor criou o Center for Ecoliteracy (Centro para Ecoeducação – em tradução livre). Um projeto educacional, focado no ensino do pensamento sustentável e sistêmico. Eles definem o projeto da seguinte maneira:

“Nós acreditamos que a escola tem um papel crucial em nos guiar para além da atual crise do meio ambiente na direção de uma sociedade sustentável. Nós reconhecemos o ensino sustentável como um processo que fomenta a vida abundante em um planeta finito, dando vida ao ensino e aprendizado.”

Através de parcerias com grandes instituições de ensino no mundo, eles estão conseguindo, aos poucos, disseminar as ideias de uma sociedade verdadeiramente sustentável. Sorte para eles!

Assista aqui a excelente entrevista de Fritjof Capra.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: